Hercule Poirot

“- E então? – perguntei, ansioso.

Estávamos sentados num vagão da primeira classe que tínhamos inteiro para nós. O trem, expresso, tinha acabado de sair de Andover.

– O crime – disse Poirot, – foi cometido por um homem de altura mediana, com cabelos ruivos e uma venda no olho esquerdo. Ele manca levemente no pé direito e tem uma verruga logo abaixo da omoplata.

– Poirot? – gritei.

Por um instante, fiquei completamente absorvido com aquela história. Então, o brilho brincalhão no olho do meu amigo me fez despertar.

– Poirot! – eu disse de novo, dessa vez com tom de censura.

Mon ami, o que você quer? Me lança um olhar de devoção canina e me pede um pronunciamento à la Sherlock Holmes! Agora, a verdade… eu não sei qual é a aparência do assassino, nem onde ele mora, nem como pôr as mãos nele.”

Poirot e Hastings conversando, capítulo 8 do livro “Os crimes ABC”, de Agatha Christie.

Anúncios

Sobre João

Olá, amigo do outro lado da tela.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s