São vaga-lumes

-Timão, já imaginou o que serão aqueles pontos brilhantes lá em cima?
– Pumba, eu não imagino, eu sei!
– O que são?
– São vaga-lumes… Vaga-lumes grudados naquela coisa grande azul-escura.
– Eu sempre pensei que fossem bolas de gás estourando a milhões de quilômetros daqui.
– Pumba, para você, só existe gás…
– Simba, o que que você acha?
– Já me disseram uma vez que os Grandes Reis do passado estão lá, olhando por nós.
Que cena mais linda… E só hoje fui perceber, que o Pumba está com a razão, enunciando o conceito científico de estrela! Ao mesmo tempo, Simba fala também de uma verdade poético-espiritual… Enquanto Timão, mesmo sendo o “mais incorreto” dos três, é quem se sobrepõe! Apesar de sua visão não deixar de ser também poética, quase como uma interpretação infantil para o fenômeno que, talvez, estivesse além de suas capacidades…
Saudades da minha infância, de assistir VHS em frente à televisão de tubo, sentado na cama dos meus pais!