Perdi minha caneta Bic

“O Sr. Weasley estava largado numa cadeira da cozinha sem óculos e de olhos fechados. Era um homem magro, começando a ficar careca, mas o pouco cabelo que tinha era ruivo como o dos filhos. Usava vestes verdes e longas, que estavam empoeiradas e amarrotadas da viagem.

– Que noite! – murmurou, tateando à procura do bule de chá enquanto todos se sentaram a sua volta. – Nove batidas. Nove! E o velho Mundungus Fletcher ainda tentou me lançar um feitiço quando eu estava de costas…

O Sr. Weasley tomou um longo gole de chá e suspirou.

– Encontrou alguma coisa, papai? – perguntou Fred ansioso.

– Só encontrei umas chaves para portas que encolhem e uma chaleira que morde – bocejou o Sr. Weasley. – Houve as ocorrências feias mas não foram no meu departamento. Mortlake foi levado para interrogatório sobre umas doninhas muito esquisitas, mas isto foi com a Comissão de Feitiços Experimentais, graças a Deus…

– Mas por que alguém ia se dar o trabalho de fazer chaves que encolhem? – perguntou Jorge.

– Só para aborrecer os trouxas – suspirou o Sr. WEasley. – Vendem a eles uma chave que encolhe até desaparecer, de modo que nunca conseguem encontrá-la quando precisam… É claro que é muito difícil processar alguém porque nenhum trouxa vai admitir que a chave dele não pára de encolher, insistem que vivem a perdê-las. Deus os abençoe, eles vão a extremos para fingir que magia não existe, mesmo que esteja no nariz deles…”

Do livro Harry Potter e a Câmara Secreta